Noobz : One Punch Man: A Hero Nobody Knows - Um Grande Potencial Desperdiçado! - Games, Cinema, Animes, Séries, Heróis e muito mais!
Trending

segunda-feira, 9 de março de 2020

One Punch Man: A Hero Nobody Knows - Um Grande Potencial Desperdiçado!

Game: One Punch Man: A Hero Nobody Knows
Desenvolvedora: Spike Chunsoft
Distribuído por:
 Bandai Namco Entertainment

Plataforma Utilizada:
 Playstation 4 

Também para:
 Xbox One, PC

Noobzview:
 Ataliba (@AtalibaNoobz)


One Punch Man: A Hero Nobody Knows

---------------------------------------------------------------------


Valeu à pena: Reviver vários momentos do anime, além de poder criar meu próprio herói para conquistar meu espaço na associação de heróis.

Não valeu à pena: Sistema de luta que deixa muito a desejar.

---------------------------------------------------------------------


O Anime One Punch Man

One Punch Man nasceu como um web mangá que se tornou um fenômeno mundial junto à primeira temporada da série anime lançada em 2015. Com seu humor diferenciado, referências e uma história que traz uma série de sátira ao universo dos super-heróis dos animes, One Punch Man conquistou a todos. Posteriormente o anime chegou oficialmente ao Brasil pela Netflix, o que impulsionou ainda mais o seu sucesso por aqui, depois de receber uma dublagem primorosa, trazendo Yuri Chesman como Saitama. Yuri, inclusive, foi um dos destaques da primeira edição de nosso evento, Noobz Experience.


Com uma primeira temporada de tamanho sucesso mundial, inevitavelmente um grande jogo chegaria mais cedo ou mais tarde, mas como adaptar um game, cujo protagonista pode derrotar todos os adversários com apenas um soco?

Você é o herói!

Finalmente a Bandai Namco anunciou One Punch Man: A Hero Nobody Knows, o primeiro jogo para console baseado no anime One Punch Man. O título chegou oficialmente ao Brasil com legendas em português. No título você cria seu próprio personagem e ingressa na associação de heróis. Você começa como um herói classe C e tem um longo caminho pela frente para subir no ranking para chegar a ser um herói classe B, classe A e finalmente entrar para a elite como um herói classe S.

Vale mencionar que meu personagem atualmente está na classe A e eu já zerei o modo história e estou à três conquistas de platinar o título.

Assim que você cria o seu herói você incia uma série de missões que incluem ajudar cidadãos até mesmo enfrentar grandes monstros para salvar o dia. Dentre esses desafios temos as missões principais que revisitam os principais momentos da primeira temporada do anime One Punch Man.


One Punch Man: A Hero Nobody Knows

Para criar seu personagem você começa com poucas opções de roupas, cabelos, rostos e adereços, porém com o tempo isso tudo vai sendo aumentado lhe dando muitas possibilidades de customização, além de habilitar novas opções de compra, podendo assim, criar um herói único neste universo tão peculiar.

Além de subir no ranking na classe de heróis, seu personagem também deve subir de level para ficar mais forte e conforme a história caminha você poderá habilitar novos estilos de luta. Conforme você ganha novas habilidades você pode equipar seu personagem. Ao todo são quatro habilidades especiais, que você pode ir trocando conforme ganha uma nova e acha mais interessante que a anterior. Essas habilidades, porém, se encaixam sempre em apenas um estilo de luta. Por exemplo, você tem socos múltiplos que é uma habilidade do estilo padrão, então se você estiver utilizando o estilo monstro, não poderá usar essa habilidade especifica, mas terá uma nova gama disponível para personalizar seu herói. Dessa forma o jogo ganha mais no seu valor estratégico, pois existem adversários que são mais fáceis de derrotar com um estilo do que com o outro e você pode trocar seu estilo quando quiser.

Outro ponto interessante é que apesar de você ter o seu próprio herói, você vai habilitando heróis e vilões que estiveram na primeira temporada do anime e pode jogar com eles no modo batalha (versus) ou em missões quando eles aparecem para ajudar.

Gráfico e Som

No game você pode caminhar pela cidade (ao estilo Yazuza), procurando por missões ou indo até pontos de interesse e tem o modo de luta que é quando você enfrenta os vilões para progredir na história e aumentar seu level e pontuação junto à associação de heróis. Em ambos os modos o gráfico ficou bem condizente com o anime e transportou fielmente os personagens e o universo da série para os games. Apenas o caminhar pela cidade que em certos momento pode sofrer um pouco com a renderização. Por vezes você chega em um personagem que lhe dará uma missão, mas tem que ficar esperando ele aparecer por demora no processamento do jogo. Algo chato, mas que não chega a incomodar de maneira a estragar a experiência.


Vale ressaltar que as legendas estão muito bem colocadas no jogo, respeitando o estilo de cada um dos personagens e o mais importante, o nome dos golpes e de cada um dos heróis e vilões. Isso normalmente é algo que me incomoda muito, quando há traduções que não condizem fielmente ao que foi mostrado ou localizado no anime. Nesse ponto, a Bandai Namco Brasil fez seu trabalho com maestria.

Já no modo batalha a parte gráfica é muito boa e disso não há do que reclamar, no entanto, as músicas do game, de maneira geral, apresentam pouca variedade e em pouco tempo se tornam cansativas e repetitivas.


Jogabilidade

Existem oito estilos de luta divididos conforme as habilidades dos personagens do anime que são apresentados no game. Cada um desses heróis e vilões podem acabar lhe ensinando uma técnica e cada técnica pode se encaixar em apenas um estilo de luta específico. Dessa forma, você deve montar sabiamente cada um dos 8 estilos, pois existem batalhas que um estilo pode se mostrar mais eficaz que outro, além de missões que exigem um estilo específico. Esse tipo de personalização de luta junto a tudo o que o game traz para a criação de seu personagem é um grande acerto do jogo tirando o mesmo da obviedade, que seria mais um jogo de luta padrão baseado em um anime.

As Batalhas

Uma vez que seu personagem já está 'tunado' de técnicas, você entra nas batalhas e ai somos surpreendidos, pois as lutas trazem elementos que interferem diretamente e mudam completamente a dinâmica de One Punch Man com relação a outros jogos do mesmo gênero.

Para começar, antes de iniciar uma batalha você é informado se há algum herói na região. Caso haja, ele chegará para lhe ajudar. Dando mais imersão no game, você é informado que um herói foi notificado sobre sua batalha e está a caminho chegando dentro de segundos, que são mostrados na tela. Por vezes, o inimigo também tem um aliado chegando dentro de um determinado tempo e se você derrotá-lo antes do aliado dele chegar, a batalha é finalizada e você ganha mais pontos como reconhecimento por seu feito.

One Punch Man: A Hero Nobody Knows

Seus aliados podem ser heróis do anime ou personagens criados por outras pessoas que estão jogando One Punch Man: A Hero Nobody Knows.

Além disso, vários outros fatores podem influenciar na batalha. Como você está em um ambiente aberto, sujeito às provações da vida, um herói que está em batalha próximo a você, pode surgir para ajudar rapidamente, no intuito, de fazer com que sua batalha não atrapalhe a dele, ou então, raios e meteoros podem cair no meio da partida prejudicando ou ajudando o jogador. Tanto player quanto inimigo estão sujeito a serem atingidos por esses fatores externos, o que torna tudo bem mais divertido e imprevisível.

Por fim, ainda existem itens que caem no meio de partidas trazidos por drones e podem lhe conceder diversos atributos como mais ataque ou mais defesa por determinado período de tempo, assim como recuperar sua energia e vida. O problema é que esses itens, quando caem na arena podem ser pegos pelos inimigos, obrigando o jogador a ter uma estratégia mais agressiva (ou defensiva) para poder garantir o item e assim, mais uma vez, mudar a dinâmica da batalha.

Modo Versus

Além das batalhas de progressão da história e side quests, o jogo também tem um modo versus, cujos personagens são habilitados conforme você avança na história. As lutas se dão no modo 3v3, onde você pode trocar de personagem no meio da batalha da maneira que achar melhor e o personagem que sai de cena temporariamente pode recuperar um pouco da vida (bem ao estilo Dragon Ball FighterZ). É possível lutar contra o computador ou contra outro jogador online. Também há um modo local que o jogador pode jogar com um amigo.

Saitama

Sim, Saitama é capaz de derrotar qualquer oponente com apenas um soco e é praticamente invulnerável. Ele surge em diversas batalhas no modo história, mas o player deve resistir à duras batalhas até a chegada do herói. No modo versus, Saitama também está disponível, mas pode ser escolhido apenas como terceira opção. Então para utiliza-lo você deverá resistir bravamente por mais de 200 segundos até a chegada do herói.

One Punch Man: A Hero Nobody Knows

Caso queira usar Saitama como um personagem normal, isso é possível, pois ele será habilitado na versão sonho. Lembram no primeiro episódio do anime quando Saitama é completamente vulnerável, mas que nada mais era que um sonho, pois é, essa versão está lá para você se divertir com o personagem de igual para igual com os outros heróis e vilões.

Vale registrar que a primeira vez que Saitama aparece no game e você pode utilizá-lo é muitooooo legal!!!

O Grande Ponto Fraco do Game: As Lutas!

Infelizmente, nem tudo são flores em One Punch Man: A Hero Nobody Knows, pois as lutas são sofríveis. As mecânicas são travadas e o jogo sofre com a falta de dinamismo. Por vezes você inicia um combo e tenta fazer uma nova ação logo em seguida, mas não é possível, pois o personagem vai terminar a animação daquele combo,  para em seguida voltar a posição base e só ai iniciar uma nova ação, mas por vezes (e não é incomum), você acaba apanhando nesse meio tempo enquanto aperta desesperadamente os botões. Também não é incomum seu personagem sofrer um golpe que vai levá-lo ao chão e a animação de queda por vezes é lenta, possibilitando que seu oponente consiga acertar mais hits em você, sendo que não há o que fazer, apenas sentar e chorar enquanto seu personagem apanha aguardando as animações de queda. O que também contribui com essa falta de dinamismo são as poucas opções de combinações e variações de golpes, algo que daria até para passar um pano se as lutas fossem menos travadas.

One Punch Man: A Hero Nobody Knows

E ai é que mora o grande problema que pode afetar o fator replay do jogo, pois, depois que você zera o modo história e algumas missões paralelas de auxílio aos personagens secundários do anime, nada mais resta a fazer a não ser lutar, lutar e lutar para upar. Mas sem história, sem grandes conquistas, qual a motivação? Por conta disso o game acaba se tornando um pouco tedioso e muito repetitivo.

Conclusão

One Punch Man: A Hero Nobody Knows me surpreendeu ao trazer todo esse sistema de customização e progressão do seu personagem, um grande acerto.

Também vale ressaltar o humor e a personalidade de cada um dos personagem que foram adaptados com maestria para o jogo, assim como o belo trabalho de tradução e legendas no Brasil.

Todo o contexto do sistema de luta é excelente e também me surpreendeu. A chegada de heróis para ajudar, fatores externos, itens, tudo é muito bem pensado e aplicado, porém, no meio de tantos acertos o jogo ainda é classificado como um 'Fighting Game' e é justamente em seu principal pilar de jogabilidade que ele falha.

A Spike Chunsoft, já havia errado com Jump Force e mais uma vez falha na aplicação do gameplay em um jogo de luta. Uma pena!

Todo o contexto ameniza o grande erro da mecânica de luta e se você é um grande fã do anime com certeza vai se divertir muito, mas a questão é, por quanto tempo? Será que depois do final do modo história, One Punch Man: A Hero Nobody Knows ainda tem uma sobrevida com um sistema de luta tão travado e missões repetitivas que se apegam justamente ao seu maior erro?

Creio que o jogo poderia implementar a história da segunda temporada do anime. Isso me faria jogar por mais um longo período, mas no momento, fico em dúvida por quanto tempo eu ainda conseguirei fazer as diversas missões secundárias de luta para tentar platinar o mesmo. E ainda existem muitas e muitas missões de luta para realizar.

O conceito do jogo está lá, se houver um One Punch Man: A Hero Nobody Knows 2, talvez possamos ter o game definitivo do anime.

Trailer


---------------------------------------------------------------------

NOTA:

Gráficos: 9.0
Som: 4.0
Jogabilidade: 5.0
Diversão: 7.0

NOOBZVIEW: 6.25

Por Ataliba
@AtalibaNoobz

Nenhum comentário:

Postar um comentário