Noobz : As séries médicas e os motivos que as fazem ter tanto sucesso! - Games, Cinema, Animes, Séries, Heróis e muito mais!
Trending

quarta-feira, 4 de julho de 2018

As séries médicas e os motivos que as fazem ter tanto sucesso!

Quem não se lembra de George Clooney em Plantão Médico, no início dos anos 90? Ou nunca viu um episódio de Grey’s Anatomy, em sua 14a temporada, a série mais vista de 2017? Impossível, também, não pensar nas sacadas geniais de Hugh Laurie em Dr. House.

THE RESIDENT Fox

Fiel a essa tradição, “THE RESIDENT” estreia no Brasil hoje, dia 4 de julho, às 22h15, no canal FOX com uma mistura que promete fazer buzz: elenco de peso – Matt Czuchrt, Emily VanCamp, Melina Kanakaredes e Bruce Greenwood – bastidores da medicina e o lado mais humano dos profissionais da saúde.
As pessoas têm muito pouco conhecimento sobre o funcionamento do corpo humano. Entram no Google e querem assimilar em poucos minutos o que médicos levam anos estudando. Google traz informação, mas não conhecimento”, disse a doutora psiquiatra Carolina Hanna.
Conversamos com a Dra Hanna e o Dr Márcio Gerhadt para entender por que essas séries exercem tanto fascínio.
Permitem a gente se identificar e ressignificar
As séries médicas oferecem, a partir de uma distância segura, um contato com esse universo, deixando a gente explorar o que pode acontecer no dia a dia real.
“Sempre temos um familiar que passou por essa ou aquela situação. Podemos nos identificar emocionalmente e ressignificar o que sentimos diante de um caso de doença na família, disse a Dra Hanna.
Geram empatia para o profissional de saúde
“Quando vemos um médico no hospital, ele normalmente está ali como herói, desprovido de sua humanidade”, disse a Dra Hanna. Esquecemos que, além do papel profissional, o médico também tem sua parcela de falta e sombra, e precisa cuidar daquilo que não está bem. Essas séries ajudam a criar empatia com esse personagem.
“O interesse pelos seriados médicos, particularmente os que lidam com urgências e emergências, pode ser atribuído à mistura de status e poder em que a profissão está envolta. Nesses seriados, o médico é apresentado de forma a se conectar com o grande público”, completa o Dr Gerhadt.
Mostra os médicos em toda a sua pluralidade
“Como em todas as profissões, as personalidades dos médicos são muito diferentes. Alguns são especialistas em pesquisa científica. Há cirurgiões que se comportam como deuses, se acham o máximo, embora se mostrem mais frios para poder se defender”avalia a Dra Hanna.
As séries mostram também a complexa tomada de decisão do profissional, desde os enfermeiros, que lidam com os fluidos e as necessidades mais básicas do paciente, até o médico, mais exposto, pois deve levar em conta também os interesses da instituição.
E fragilidade
Muitos médicos parecem arrogantes à primeira vista, mas na verdade se defendem através dessa arrogância e são gente como a gente. “Os médicos sofrem muita pressão. Estudos mostram que, não raro, abusam de álcool e outras drogas e acabam ficando doentes”, afirma a Dra Hanna.
Residências médicas são prato cheio para a ficção
Séries médicas normalmente são procedurais, isso é, a cada episódio, exploram uma nova situação. A residência médica – foco de “THE RESIDENT”, por exemplo – é um treinamento em serviço, e o residente, aluno e profissional ao mesmo tempo. Essas características permitem que sempre haja uma nova história, ou novas histórias, em foco.
"É um processo de aprendizado muito rico, de muito amadurecimento profissional. O residente tem que atuar, mas ainda não sabe tudo. Na verdade, conhece muito pouco”, completa Hanna.
Carolina Hanna é psiquiatra formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, membro do corpo clínico do Hospital Sírio-Libanês, pesquisadora do Núcleo de Epidemiologia Psiquiátrica do Hospital das Clínicas da FMUSP, com enfoque em psicopatologia e transtorno por uso de álcool e outras drogas. 
Márcio Gerhadt é psiquiatra e professor da Pós-Graduação da USP (Universidade de São Paulo).
Sobre “THE RESIDENT”
Com 14 episódios de uma hora cada nessa primeira temporada, o elenco conta com estrelas como Matt Czuchry ("The Good Wife" e “Gilmore Girls”), Emily VanCamp ("Revenge"), Melina Kanakaredes ("CSI: NY") e Bruce Greenwood ("American Crime Story: The People vs. OJ Simpson"), além de Manish Dayal, Moran Atias, Merrin Dungey e Shaunette Renée Wilson.
O primeiro episódio estará disponível no FOX App de 4 a 18 de julho, para assinantes e não-assinantes. Demais episódios entram no FOX App após exibição da TV, exclusivamente para assinantes dos pacotes FOX+ e FOX Premium.
"THE RESIDENT" é produzido pela 20th Century Fox Television e os produtores executivos da série incluem Todd Harthan (Rosewood), Amy Holden Jones (Mystic Pizza, Indecent Proposal), Rob Corn (Grey's Anatomy), Antoine Fuqua (Southpaw, Training Day), David Boorstein (Level 26: Dark Revelations), Oly Obst (The Mick, Ghosted) e Phillip Noyce (Patriot Games, The Bone Collector), que também dirigiu o episódio piloto. 

*Matéria em colaboração com a assessoria da Fox

Nenhum comentário:

Postar um comentário