Trending

domingo, 16 de julho de 2017

Transformers: O Último Cavaleiro brilha menos do que poderia!

Filme: Transformers: O Último Cavaleiro (The Last Knight)
Direção: Michael Bay
Roteiro: Ken Nolan, Arthur Marcum, Matthew Hollaway
Crítica Noobz: Ataliba Leonel

---------------------------------------------------------------------

Transformers: O Último Cavaleiro

Na próxima quinta feira, dia 20 de julho, chega aos cinemas do Brasil o filme Transformers: O Último Cavaleiro, quinto longa da popular franquia inspirada na linha de brinquedos e séries animadas da Hasbro.

O longa é uma continuação direta de Transformers: A Era da Extinção (Age of Extinction) e marca a despedida de Michael Bay do cargo de diretor, exercido, até o momento, em todos os filmes da franquia.

O Último Cavaleiro

O Último Cavaleiro se inicia com Optimus Prime fora da Terra, como foi apresentado no último filme, e a humanidade caçando os Transformers. No entanto, uma nova ameaça surge com um poder devastador e coloca toda a vida em nosso planeta em perigo, obrigando assim a humanidade a mais uma vez juntar forças com os poderosos robôs alienígenas. Acontece que a chave para a salvação ou destruição está em um antigo artefato, inciando assim uma corrida para ver quem conseguirá colocar as mãos no precioso item primeiro.

Transformers: O Último Cavaleiro

Dentre as adições ao elenco temos Isabela Moner, que traz a pureza de uma criança prodígio a trama. Anthony Hopkins, que desempenha bem seu papel, mas nada que faça os olhos brilhar, por limitações do roteiro, e por fim, Laura Haddock que tem uma função importante na trama e chega para dar qualidade ao elenco principal. Além deles, temos o retorno de Mark Whalberg como protagonista da trama e a nostálgica volta de Josh Duhamel como o Major William Lennox e de John Turturro como o hilário Seymour Simmons.

Destaque para o comediante Jerrod Carmichael, que se apresenta no filme com uma importante função de ser o alívio cômico, mas falha em sua missão por conta de diálogos que não ajudam.

Mais do Mesmo...

Caça aos Transformers, humanidade se unindo aos robôs e um artefato que move a trama. Esses elementos de roteiro já são bem conhecidos dos fãs da franquia e mais uma vez se repetem no novo filme. Mais do mesmo não é algo necessariamente ruim, porém em O Último Cavaleiro a trama se move sem brilho, com situações clichês e óbvias, nos apresentando pontos de virada que não surpreendem. Tamanha a falha que nem mesmo os momentos cômicos funcionam, sempre com piadas bem marcadas como 'agora é a hora da piada', que não fazem rir, com exceção de Cogman, um ótimo personagem do filme.

Transformers: O Último Cavaleiro

O marketing do longa nos vendeu uma trama densa tendo como um dos principais e mais dramáticos momentos da franquia o retorno de Optimus Prime se voltando contra seus amigos. Algo que é muito mal explorado e que se desenvolve de maneira rápida e simples dentro das quase duas horas e meia de filme.

Com tantos personagens e pequenas tramas acontecendo, parece que Bay se perde e não resgata os momentos gloriosos que viveu nos dois primeiros filmes da franquia, pois a trama é confusa e trabalha contra diversos personagens de potencial que são muito mal aproveitados. Ponto a se lamentar, pois os Transformers que conhecemos Optimus Prime, Hound, CrosshairsBumblebee, Drift, Megatron, os inéditos Decepticons e os novos Hot Rod, Sqweeks e principalmente Cogman, funcionam muito bem!

Um Espetáculo Visual

Se por um lado temos um roteiro preguiçoso, de outro temos cenas de ação de tirar o fôlego, com o melhor do que a tecnologia cinematográfica pode nos apresentar hoje. Ótimos designs, novos personagens com personalidade e um espetáculo visual em cada batalha. Se Transformers é o fenômeno que é, muito se deve a toda forma como os robôs nos são apresentados e continuam fantásticos nesse novo filme.

As Portas se Abrem para o Futuro da Franquia

Transformers: O Último Cavaleiro marca a despedida de Michael Bay na direção dos filmes, em um momento em que a Hasbro e a Paramount anunciaram que irão começar a construir um universo cinematográfico com diversos filmes e spin offs. Com isso em mente, Bay nos entrega uma história que abre o leque para diversas possibilidades a serem exploradas com tramas que podem se passar no presente, no futuro ou no passado.


Transformers: O Último Cavaleiro

Talvez a saída de Bay da direção traga um respiro e novos ares criativos para a franquia, que aliada a sua maestria em trabalhar efeitos especiais pode inciar um promissor Universo Cinematográfico.

Afinal, Vale a Pena?

O quinto Transformers é um típico 'pipocão' das férias, porém, não o melhor que o cinema pode nos apresentar. Se você é um fã da franquia, O Último Cavaleiro não vai te decepcionar, pois traz tudo o que os últimos filmes trouxeram, com efeitos especiais de encher os olhos. Porém, com um roteiro simples e superficial a trama pode se tornar cansativa para quem não é fã do gênero e busca apenas um entretenimento descompromissado. Toda mitologia de Transformers que nos é apresentada nessa história nos deixa com um gosto de que O Último Cavaleiro poderia ser muito, mas muito mais do que foi.

Trailer


Avaliação: 5.5/10

Por Ataliba Leonel

Nenhum comentário:

Postar um comentário